Home»Trabalhos Acadêmicos»O protagonismo dos derivativos no capitalismo contemporâneo

O protagonismo dos derivativos no capitalismo contemporâneo

Cadernos do Desenvolvimento | Pedro Rossi

Resumo: Este artigo tem como objetivo colocar em discussão o papel dos derivativos na dinâmica capitalista contemporânea. O ponto de partida é a literatura que descreve o capitalismo liderado pelas finanças, que aponta o controle sobre a propriedade das empresas, representadas pelo capital acionário, como responsável pela difusão de uma lógica financeira de operação entre os agentes econômicos. Este ensaio busca mostrar que o núcleo das finanças contemporâneas não está mais nas relações de propriedade representadas pelas bolsas de valores, mas no mercado de derivativos que não negocia a propriedade em si, mas as variações patrimoniais. O argumento principal está na forma como esse mercado atua sobre a dinâmica de preços dos estoques de ativos e condiciona a acumulação capitalista à formação dos preços futuros nos mercados de derivativos. Dessa forma, os derivativos não são apenas coadjuvantes no processo de acumulação financeira, mas desempenham um papel central que condiciona todo esse processo.

Palavras-chave: Derivativos, financeirização, capitalismo, finanças.

BAIXE AQUI

cadernos9_livro